Site especializado em análise de câmeras digitais
Pesquisa 

Imagens Tremidas ou Borradas
B. C. Deiró                  
Fotos tremidas ou borradas assemelham-se às não menos decepcionantes imagens desfocadas, mas em vez de causadas por falha do sistema de foco, elas se devem ao tremor da câmera ou ao movimento do assunto durante o disparo. Sua produção é uma das reclamações mais frequentes entre os usuários das câmeras digitais.
Algumas pessoas têm dificuldade em diferenciar quando se trata de imagem borrada ou tremida, mas é muito fácil descobrir qual dos dois problemas ocorreu. Se a fotografia está nítida e o problema se concentra apenas na pessoa retratada ou em algum objeto, foi ele que se moveu durante o disparo, não a câmera. É o que chamamos de "imagem borrada". Quando tudo na foto apresenta aspecto alterado, foi a câmera que tremeu durante o disparo e trata-se de "imagem tremida".
Copyright©  Câmera versus Câmera   Copyright©  Câmera versus Câmera
O assunto está nítido na foto da esquerda, apenas a mão que entrou em cena para pegar uma xícara teve seu movimento registrado como uma imagem borrada devido à baixa velocidade do obturador. Já a foto da direita saiu tremida: nada nela está nítido e a responsabilidade, no caso, é da mão que segura a câmera.
Lembramos que embora algumas digitais sejam mais sensíveis e imprimam na imagem o mais sutil movimento da câmera, determinadas situações aumentam o risco de fotos tremidas. Redobre o cuidado quando desativar o flash para capturar a luz natural em ambientes mal iluminados. Nesta situação, assim como ao utilizar o flash Sincronia Lenta e  os modos programados dedicados a cenas noturnas, o tempo de exposição aumenta e, consequentemente, a possibilidade da mão do fotógrafo tremer durante esse intervalo mais prolongado é maior. Outro perigo: altos fatores de multiplicação do zoom. Ao aproximar visualmente os assuntos distantes esse delicioso recurso amplia tanto os detalhes desejáveis como o efeito da mais discreta tremidinha. Por isso, câmeras de superzoom necessitam bons estabilizadores, e fotógrafos de mão firme.
Em todos esses casos, para se evitar surpresas desagradáveis o ideal é utilizar a câmera sobre tripé ou sobre algum apoio estável. Outra boa medida é ativar o timer para que o obturador dispare automaticamente, dispensando o toque do fotógrafo. No caso de digitais equipadas com estabilizadores, eles compensam o eventual movimento da câmera durante o disparo para minimizar o efeito das fotos tremidas, mas não fazem milagres: conforme reduz a luz ambiente e aumenta o tempo da exposição, é preciso manter a máquina o mais estável possível.
Assim como as fotos tremidas, os borrões ocorrem mais frequentemente nas fotos com pouca luz e sem flash. Para evitá-los, o assunto deverá permanecer imóvel durante o disparo. Caso se trate de assunto difícil de se conter, como ao fotografar crianças, eleve o fator ISO da máquina. Mesmo que este fator produza granulação, o problema será mais contornável que o da foto borrada.
 
 
 
Todo o conteúdo deste website é de autoria e propriedade do Câmera versus Câmera e está protegido
pela lei dos direitos autorais. Sua reprodução é proibida e sujeita às penalidades da lei. Saiba mais...
Copyright  ©  2006 - 2016    Câmera versus Câmera    Todos os direitos reservados