Site especializado em análise de câmeras digitais
Pesquisa 

Velocidade do Obturador
B. C. Deiró                  
A velocidade do obturador corresponde ao tempo em que a máquina fotográfica mantém o diafragma aberto para a luz da cena penetrar através da lente e impressionar o filme das câmeras analógicas ou o sensor das digitais, produzindo a fotografia. Velocidades mais rápidas "congelam" a imagem de assuntos em movimento: com o obturador a 1/2000s, um carro da Fórmula 1 em plena corrida sai nítido na foto, como se estivesse imóvel na pista. Para imprimir sensação de movimento, basta reduzir a velocidade e deixar os objetos "borrarem" a foto. Câmeras digitais com ajuste manual da velocidade possibilitam a aplicação desses efeitos.
 
Copyright©  Câmera versus Câmera   Copyright©  Câmera versus Câmera
Na foto da esquerda, a velocidade do obturador “congelou” os carros que parecem
estacionados no meio da avenida. Ao reduzir para 1/8s eles saíram “borrados”, imprimindo
a sensação de movimento, na foto da direita. Em câmeras que disponibilizam o controle
da velocidade, um ou outro efeito poderá ser aplicado.
 
Os valores da velocidade são indicados por segundos, como 1s, 2s, 30s, etc.
Ou em frações de segundos: 1/2s, 1/4s, 1/8s, 1/15s, 1/30s, 1/60s, 1/125s, 1/500s, 1/1000s, etc.
Velozes, câmeras top de linha passam de 1/4000s, 1/8000s.
Copyright©  Câmera versus Câmera   Copyright©  Câmera versus Câmera
Outro exemplo dos efeitos da alta e baixa velocidade na fotografia.
À esquerda, a rapidez com que o obturador registrou o chafariz (1/800s) permite
ver detalhes em cada um dos jatos de água, que parecem pinceladas
impressionistas na outra foto, tirada à baixa velocidade (1/27s).
 
Em situações de pouca luz, na tentativa de evitar fotos escuras devemos aplicar velocidades baixas que é para o diafragma ficar aberto por mais tempo e a fraca luz ambiente agir prolongadamente sobre o sensor. Porém, conforme se estende a exposição, aumenta o risco da câmera ou do assunto se moverem e a foto sair tremida ou borrada. Para evitar esse inconveniente, é recomendável utilizar a máquina apoiada em tripé e dar preferência a assuntos imóveis.
Copyright©  Câmera versus Câmera   Copyright©  Câmera versus Câmera   Copyright©  Câmera versus Câmera
Resultados da aplicação de diferentes tempos de exposição em fotos noturnas, com a câmera sobre tripé.
A combinação entre a velocidade do obturador, a abertura do diafragma e o fator da sensibilidade ISO possibilitarão, aos que possuem câmeras com controle total da exposição, aplicar técnicas que vão acrescentar ainda mais criatividade às fotos.
Voltar
 
 
 
Todo o conteúdo deste website é de autoria e propriedade do Câmera versus Câmera e está protegido
pela lei dos direitos autorais. Sua reprodução é proibida e sujeita às penalidades da lei. Saiba mais...
Copyright  ©  2006 - 2016    Câmera versus Câmera    Todos os direitos reservados